Página 5

Guarda-chuvas da amizade, o empréstimo gratuito de guarda-chuvas no Japão

Também chamados de "guarda-chuvas da fraternidade" e até "guarda-chuvas do amor", entre outros nomes, é uma prática comum em estações de trens e, às vezes, em ônibus e algumas lojas do Japão.
Embora seja muito fácil adquirir guarda-chuvas, pois estão à venda em lojas de conveniência, lojas de 100円 e, ainda, em alguns locais em máquinas de vendas automáticas, com preços bem acessíveis, os guarda-chuvas da amizade ou da fraternidade é um empréstimo gratuito de sobrinhas ou guarda-chuvas. 
Uma forma de ajudar, caso uma chuva repentina peguem usuários desprevenidos e, também, para que as pessoas não se apoderem de guarda-chuvas de terceiros, abandonando em qualquer lugar.
Em algumas cidades, existe o sistema de empréstimo gratuito em ônibus; utilizando-se de guarda-chuvas esquecidos depois de um longo prazo ou alguns anos.

Nem todos os porta guarda-chuvas são disponíveis para empréstimo, portanto verifique sempre se é o serviço gratuito de empréstimo, uma vez que porta-guarda-chuvas é um objeto comum em qualquer estabelecimento, para que seus clientes deixem aqueles que estão molhados ou não, como nas imagens abaixo.



Já falei nesta postagem  sobre os porta-guarda-chuvas das imagens acima, disponíveis em estabelecimentos e residências, por isso, para não haver confusão, na dúvida ou não souber ler, o melhor é perguntar.
Os guarda-chuvas para empréstimo tem sempre um aviso cortês para usufruir e pedido de devolução. Cada um tem uma forma diferente de solicitação de retorno. 

Em Nagoya, essa iniciativa partiu através de doações pelas empresas e organizações às estações de metrô. Nos metrôs de Nagoya pedem para devolver na estação de metrô mais próxima.

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

Pointo Kādo, os cartões de fidelidade do Japão

Cartões de bancos, de crédito, de trem e de pontos no Japão, quem não tem uma carteira recheada deles? 
Principalmente de cartões de pontos e até mesmo uma carteira só para eles .
Esses cartões, além de mania, é uma boa forma de economizar.
A maioria das empresas - lojas de conveniência, mercados, farmácias, postos de gasolina, prestadores de serviços e até algumas hanbaiki, as máquinas de vendas automáticas - do Japão utilizam desta forma generosa de trazer o cliente de volta.
Desde uma pequena até uma grande empresa, difícil dizer qual comércio não se utiliza desse cartão.

Pointo kādo, como dizem os japoneses, são cartões de fidelidade onde os pontos são inseridos e acumulados ao realizar compras ou utilizar serviços, que valerão posteriormente como dinheiro.
Algumas empresas tem seu próprio cartão, outras são feitas por administradoras de cartões de fidelidade.
A maioria dos cartões é gratuito. Em alguns casos, paga-se somente pela emissão do cartão.
O design dos cartões também são diferentes, podem ser magnéticos ou possuem código de barras. Em empresas prestadoras de serviço ou de pequeno porte são mais simples, sob aposição de carimbos.

Este é um exemplo de cartão preenchido manualmente, os campos são carimbados. Neste tipo de cartão, os pontos poderão ser utilizados quando estiver completo. No caso abaixo, está todo riscado, significando que os pontos atingiram a folha inteira. No cabeçalho contém a validade para utilização dos pontos, no caso heisei 28, mês 1, getsumatsu, ou seja, até o final do mês de janeiro de 2016.
Outra forma de utilização de pontos é  através de aplicativos de código QR para smartphone, uma maneira bem mais simples e rápida. Quem não tem, basta baixar o devido aplicativo. Para utilizar, basta fazer a leitura do código, através de tais aplicativos.

- Você tem cartão de pontos?
Quem nunca ouviu isso ao fazer compra, principalmente em lojas de conveniência? 
Se o cartão não for apresentado ao pagar a conta de alguma compra, é a pergunta inicial do caixa de qualquer loja detentora de cartões.
Quem tem e apresenta o cartão, ouve uma outra pergunta:
- Prefere utilizar ou acumular os pontos?
Os pontos podem ser utilizados como desconto na compra ou acumulados para uso posterior.
Caso não tenha o cartão, é convidado a fazer um. Os dados solicitados são muito simples: nome, endereço, telefone. Alguns poucos casos podem solicitar algumas outras informações, dependendo do cartão e da empresa, porém também fáceis. Nos cartões manuais, em geral, às vezes preenche-se apenas o nome.
A maioria dos cartões são "ao portador", portanto, uma família pode usar o mesmo cartão em suas compras.

Esses pontos devem ser utilizados, em geral, até 1 ano após a última compra, caso contrário, perdem-se.
Em alguns casos, como o do BicCamera - grande loja de eletrodomésticos e eletrônicos - pode ser utilizado até 2 anos após a última compra.
A utilização, prazo, vencimento, acúmulo de pontos variam muito.
Às vezes, uma compra paga com cartão de crédito pode não gerar pontos. Uma mercadoria de amostra, vendida com desconto, também pode carecer de pontos. Portanto, é sempre bom se informar sobre prazo de utilização e demais regras ao adquirir o cartão, bem como da obtenção de pontos ao realizar compras.

Ah, e se tiver o cartão e não estiver portando? Em alguns casos, perdem-se esses pontos.
Em algumas lojas, pede-se para guardar o recibo de compras e apresentar, geralmente pelo período de 1 mês, para ser inserido no cartão.
Na Nitori, loja de móveis e utilidades domésticas, basta informar a data de nascimento e telefone, o caixa confirma o nome e insere, sem a necessidade da leitura do código de barras.
As modalidades dos cartões são diversas.

Cartões de postos de gasolina são um bom negócio. Além dos pontos, você ganha descontos no preço da gasolina, geralmente 1円, que parece pouco, porém significativo no montante.
Pontos adquiridos em cartões dos postos Shell no Japão, podem ser utilizados para abastecer em qualquer um da rede ou em compras em qualquer loja de conveniência Lawson. Cada litro abastecido nos postos Shell gera 1 ponto. 

Os cartões de pontos de lojas de conveniências mais conhecidos são:
- Nanaco, da Seven Eleven - um cartão pré-pago que gera pontos - tem validade sempre até o mês de março, 2 anos depois
- Ponta, utilizável na loja Lawson, tem validade de 1 ano, após a última compra
- T-Point, da Family Mart - que também pode ser atrelado na conta de celular da Softbank - tem  também validade de 1 ano, após a última compra.
Compras na Seven Eleven, Lawson e Family Mart, geram 1 ponto para cada 108円 gastos.

Em grandes lojas como a BicCamera, a pontuação é feita de acordo com a mercadoria, informada na etiqueta da descrição do produto, que ficam nas prateleiras.

Os cartões de pontos são um bom negócio, tanto para o cliente, como para os administradores desses cartões. 
Por exemplo, os cartões administrados pela empresa Ponta, podem acumular pontos no mesmo cartão, efetuando compras em mais de 23.000 locais no Japão, de 79 diferentes estabelecimentos. Se tiver um cartão Ponta, verifique sempre o adesivo ou o mascotinho nos caixas. 
Alguns cartões como os pré-pagos da Edy podem gerar pontos para empresas específicas, como milhas da empresa de aviação japonesa ANA.

O cartão pré-pago da AU também gera pontos que podem ser usados como descontos na compra de aparelhos, junto à mesma operadora de telefonia.

Cartões de fidelidade são parecidos com os pontos que se acumulam em cartões de crédito. A diferença é que em cartões de crédito, só se pode optar por mercadorias (presentes) indicadas pelas empresas administradoras. Já os cartões de ponto, point card, você compra a mercadoria que precisar e paga com os pontos.
Há casos em que mercadorias pagas com os pontos também geram pontos.

Existem muitos outros cartões no Japão, aqui quis somente divulgar a modalidade tão comum e que muitos não utilizam desta vantagem. Além disso, muitos desses cartões tem muitas outras finalidades e vantagens.

Particularmente, ao comprar um produto, não costumo me preocupar com os pontos que a mercadoria oferece, já que sempre procuro pelos melhores preços. No entanto, procuro saber depois quantos pontos tenho, afinal, posso precisar de algo que os pontos cubram, sem precisar de dispor de nenhuma verba. 
Economizar é sempre bom e esses cartões ajudam muito!

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

トイレも文化・BANHEIRO TBM É CULTURA

Para quem acha que o simples fato de ir ao banheiro é uma coisas normal e simples e que todo mundo sabe, aí vai uma foto que resume tudo isso muito bem!

写真提供: Luiz Passari
Isso mesmo! Isso acontece porque no Japão, além do vaso sanitário tal qual conhecemos, há outro tipo de vaso sanitário mais tradicional, eu diria, e mais Muito Japão, que para quem não conhece, eu descreveria como um trenó no chaão onde, como dizia um amigo brasileiro, te obriga a fazer um estágio de como "fazer no mato" porém indoor! Hoje em dia no Japão já há os dois tipos. O mais interessante é que por mais moderno e estiloso seja o banheiro público, há sempre pelo menos um vaso estilo oriental, que seria este do trenó no chão, onde se faz agachado mesmo, sem encostar em nada e que por esse motivo, é visto pelos japoneses como bem mais higiênico do que o vaso sanitário onde todos se sentam. O interessante da foto é que por mais que saibamos como usar, provavelmente o serviço de limpeza do banheiro já deve ter testemunhado vários tipos de irregularidades, digamos assim, do simples uso do vaso sanitário. Pode parecer estranho e até engraçado, mas se pararmos para pensar de maneira oposta, há muito ocidental que se vê perdido ao abrir a porta da cabine do banheiro e se deparar com um trenó de louça no chão e um buraco, sem lugar nenhum para sentar. Será que é isso mesmo? Será que é de frente para a parede ou de costas? Estas e outras dúvidas com certeza devem ter passado pela cabeça do marinheiro gringo de primeira viagem. Para quem não conhece, aí vai a foto do banheiro estilo oriental. 

Diga-se de passagem este estilo oriental é chamado de washiki toire ・和式トイレ , que ao pé da letra quer dizer "banheiro estilo oriental", enquanto que o trono é chamado de youshiki toire・洋式トイレ. Por isso, você pode entrar em um banheiro de um aeroporto, por exemplo e ver somente o primeiro ideograma nas portas das cabines. Agora você já sabe! Bom proveito! 

PS.: Os japoneses que visitam o Brasil, ou moram, sempre reclamam do lixo do baneiro. Para eles, "ver" o lixo com o quem tem dentro é horrível! Isso porque no Japão, é comum jogar o papel higiiênico no vaso e dar a descarga e não ter que olhar nada dos outros, se é que me entende...


Continue lendo → http://muitojapao2.blogspot.com

Cozinha Super Bom – cardápio de junho de 2015


Continue lendo → http://blog.suri-emu.co.jp

Nossas Parcerias


Continue lendo → http://crazyjapantv.blogspot.com