Página 4

Horikawa, rio Hori, Nagoya

Certamente quem mora, morou na cidade e região de Nagoya, visita constantemente ou faz parte da área do Consulado, conhece bem este rio: Horikawa.
Horikawa é o rio que fica entre o Kokusai Center, Centro Internacional de Nagoya e o Consulado Brasileiro, sob esta ponte: Sakurabashi.

A ponte Sakura tem desenhos das cerejeiras nas grades, na placa, na escultura.
Horikawa é um rio que atravessa a área central, desde o Castelo de Nagoya até a região de Atsuta. Todas as pontes sobre Horikawa são largas, devido ao grande movimento da área.
Horikawa tem pontes históricas e bonitas.
Esta é a ponte Nakabashi.

Na placa, a história do rio e de uma das 7 pontes do período da construção do Castelo de Nagoya e do movimento Kiyosu-goshi, que contarei na próxima postagem.
Horikawa é um canal que foi criado com as águas do rio Kiso para transportar materiais - devido à construção do Castelo de Nagoya - e outros produtos essenciais.
A palavra Hori significa fosso que, como um rio, nasce a partir do Castelo de Nagoya.
Castelos e palácios eram construídos voltados para o mar, rio ou lago, como proteção, dificultando os ataques. Quando não existiam essas proteções naturais eram criados fossos.
Não havendo nenhuma dessas proteções, foi criado o fosso que serviria de proteção ao Castelo de Nagoya, na época da construção em 1610, estendendo-se até o porto.
Como as margens do rio não tinham proteção, foram criadas sete pontes, que levaram o nome de Horikawa Nanahashi, ou 7 pontes de Horikawa: Gojōbashi, Nakabashi, Tenmabashi, Nayabashi, Hiokibashi, Furuwataribashi e Otōbashi. Caminhando paralelamente ao longo de Horikawa, vamos encontrar essas pontes, com placas que contam a história. Atualmente existem outras, como é o caso da Ponte Sakura.
A ponte histórica é a Gojōbashi ou Gojo Bridge, trazida de Kiyosu, através do movimento denominado "Kiyosu-goshi".
Horikawa tem uma longa história e muitos fatos geográficos, hoje a principal função é receber as águas da chuva, quando demasiado, para proteger contra inundações.
Em meados do mês de maio, na primavera, a ponte Nayabashi e o rio Hori, nas proximidades da Nishiki-dori, ficam enfeitadas com flores, durante 2 fins de semana. pelo evento Horikawa Flower Festival.
Clique na imagem para ampliar.



Nesta época do ano, bares e restaurantes localizados às margens do rio, instalam suas mesas do lado de fora, para usufruir do agradável clima e da bela vista.


Além dos elegantes restaurantes, bares e cafés, barracas se instalam no local durante o festival. 
Ainda é possível fazer um cruzeiro pelo Horikawa durante o Horikawa Flower Festival. O barco circula em horários pré-determinados.

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

Chien Shōmeisho, o certificado de atraso de trens do Japão

Japão é um país em que os trens são eficientes e, portanto, um meio de transporte de grande confiabilidade dos usuários. 

É também um país com grande incidência de terremotos, tufões, furacões e outros eventos naturais atípicos. Suicídios, infelizmente também acontecem em ferrovias, embora algumas empresas tenham implantado portões ou portas para evitá-los, em diversas estações. Os atrasos nos trens só ocorrem por esses motivos. Por isso, as empresas ferroviárias tiveram a preocupação de emitir um certificado de atraso, há alguns anos.

Chien Shōmeisho, em japonês, ou certificado de atraso, é um comprovante que as empresas ferroviárias e algumas linhas de ônibus emitem para ser apresentado no trabalho ou escola, como justificativa. Geralmente são entregues por um funcionário, na saída. Em algumas estações podem ser retirados em terminais. Às vezes, são deixados sobre mesas ou em caixas.
Quando ouvimos a palavra shōmeisho, que significa certidão ou certificado, nos vem à mente um documento com marca d'agua que permite saber se foi fotocopiada, como as certidões emitidas pelas prefeituras do Japão.
No entanto, é um papel minúsculo, distribuído nas estações, constando o tempo atrasado.
Os modelos são diversos, não existe um padrão e as linhas procuram resumir ao máximo possível,  informando o tempo exato do atraso, mesmo que seja de 5 minutos.
Esses certificados não são exclusividade do Japão, existem outros países que também emitem. 
Chien Shōmeisho, ou Chien Shōmei, tem a finalidade apenas de justificativa, já que atrasos não são bem vistos no Japão. 
Portanto, não significa que o valor da passagem será reembolsado. 

O comprovante de atraso também podem ser obtidas nos sites de algumas empresas ferroviárias, veja um exemplo clicando aqui.
Caso o passageiro não pode ou, na pressa, deixou de coletar o certificado, poderá baixar e imprimir, se necessário.
Não localizei esse sistema eletrônico no caso de ônibus, porém podem ser contatados pelo site ou telefone, que enviarão via fax.

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

Sanganesan Skyline, hortênsias, Sangane Kannon e monumentos aos heróis da guerra

Sanganesan, Monte Sangane, localizado na baía de Mikawa, Gamagori, Aichi, é referida como uma das "130 montanhas de Aichi".
Na região de Gamagori estão o maior parque de hortênsias em um spa e o famoso templo Ajisai-tera, Templo das hortênsias de Mikawa, a Ilha Takeshima e diversas atrações.
Sanganesan Skyline é uma estrada pedagiada, em Kōda, Hazu-chō, Gamagori, que liga a Nishio, onde se obtém vistas maravilhosas. 

Os dois lados da estrada de Sanganesan estão decorados com hortênsias nesta época do ano.
Na rota ainda estão os templos Sangane Kannon, diversos monumentos dedicados aos heróis da guerra, estátuas e o cemitério Junkoku Nana Shibyō.
Clique na imagem para ampliar.
Ao longo da estrada, há um parque com estacionamento, algumas barracas, observatório com hortênsias ao redor, onde se avista a baía de Mikawa.






Caminhando à esquerda estão os monumentos que fazem parte de Sangane Kannon, e o cemitério Junkoku Nana Shibyō.

Uma série de memoriais faz parte do Sangane Kannon. Estes monumentos são dedicados aos heróis da batalha das Filipinas, que foram julgados pelo Tribunal Militar de Tóquio, condenados à morte e executados em 1948. Um lugar que passou despercebido durante longo tempo, pela chocante história.
O Monumento acima é dedicado aos 145 mártires que foram executados na Holanda.

Em sequência à área dos monumentos, estátuas de jizo e hortênsias, no caminho que leva ao templo Sangane Kannon.


Um monumento a Karen Carpenter em uma outra área com diversas estatuetas, bem próximo da área onde realizam festivais.  Dizem que a estátua foi homenagem de um fã.
E após os jizo e hortênsias, chega-se ao templo Sangane Kannon, da seita shingon, conhecido como o templo da prosperidade.

Uma escadaria ao lado do templo conduz a outros monumentos, também relacionados às Filipinas.


O monumento é dedicado às enfermeiras militares.
Guerras são cruéis. Através da placa, de 31 de março de 1979, o desejo de paz.
Este monumento, o único escrito em inglês é dedicado às vítimas filipinas da II Guerra, rezando para que repousem em paz e como símbolo de amizade entre os dois países.
"Que eles possam descansar em paz eterna com a benção do Todo-Poderoso", finaliza a mensagem da placa.

Hitō Kannon

Lá ainda estão expostas diversas peças do Zero Fighter, principal caça da marinha japonesa na Segunda Guerra Mundial. Mapas e estatísticas das mortes na guerra também estão dispostos em quadros.

Endereço: 〒444-0701 愛知県西尾市東幡豆町大境17 三ケ根観音
Aichi-ken Nishio-shi Higashihazu-chō Ōzakai 17
0563-62-6783

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

Honkō-ji, Mikawa no Ajisai-tera, o templo das hortênsias, em Aichi

Honkō-ji é um templo localizado em Kota-chō, um pequeno vilarejo, perto de Gamagori, que também é conhecida pelas hortênsias. 
O templo budista, da seita Soto, foi fundado em 1523 por Matsudaira Tadasada, ancestral do xogunato Tokugawa. Diversas flores em diferentes estações misturam-se aos espaços destinados aos túmulos e mausoléus do clã Matsudaira.
Ameixeiras, camélias e hortênsias são as flores que atraem seus visitantes. Por isso, conhecido como "Mikawa no Ajisai-tera" ou "Templo das Hortênsias de Mikawa".
Na área ao redor do templo, um festival com diversas barracas e muitas flores.

No mês de junho, o corredor que leva ao templo, bem como o interior ficam cobertos com as maravilhosas hortênsias.



Na área do templo percebe-se que as principais flores, que atraem visitantes, foram plantadas para que enfeitassem o caminho em diversas épocas.
Salão Principal do Templo
Imagem de Kannon Bosatsu.

Portão de entrada que leva às sepulturas.
Algumas sepulturas foram danificadas no Grande Terremoto de Mikawa, em 1945, por isso, uma doação de 100 円 é aceita para manutenção do cemitério.
Corredor leva aos túmulos das gerações do clã Matsudaira e o portão Azuma Gobyōjo-mon, abaixo.
Gobyō-jo, a área das sepulturas.
Algumas paredes mostram o sinal do desmoronamento ocasionado pelo terremoto de 1945, atestando a idade.





Abaixo, Shōei-dō


Em Honkō-ji você pode conhecer um pouco mais da história do antigo Japão em um passeio rodeado de belas flores.
Uma refrescante atmosfera de caminhos estreitos, árvores, sombra e flores, misto de delicadeza.
  1. Endereço Honkō-ji : 〒444-0124 愛知県額田郡幸田町大字深溝内山17
    Aichi-ken Nukata-gun Kōta-chō Ōaza Fukōzu Uchiyama 17
    Fone para navi: 0564-62-1626
Na próxima postagem, mostrarei um passeio aproveitando a mesma viagem, no Monte Sangane ou Sanganesan, com hortênsias pelo caminho, um passeio pelo Sangane Kannon, um monumento aos heróis de guerra e uma bela vista da baía de Mikawa.


Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

奨学金・BOLSA DE ESTUDOS


 Mais informações AQUI !

Continue lendo → http://muitojapao2.blogspot.com