Página 3

ブラジル芸人が日本番組に出演!SABRINA SATO PARTICIPA DE PROGRAMA NO JAPÃO

Sabrina Sato participou de um programa da TV japonesa. O gancho da participação dela no programa foi a comparação da artista brasileira com o comediante japonês Tetsuro Degawa que, além de comediante, participa de provas perigosas e desafios bem radicais, provas estas que Sabrina também participa no Brasil. Mas o grande ponto em comum dos dois são as reações extremamente exageradas. Tais semelhanças a fizeram ser vista pelos produtores japoneses do programa como a Degawa do Brasil e foi justamente isso que alimentou o programa. Todo o tempo o comediante japonês tenta ensinar práticas de comédia à Sabrina, mas ela o surpreende inúmeras vezes com suas reações, piadas e espontaneidade, o que a rende muitos elogios.


Sabrina, que estava no Japão - ou foi para isto a convite dos japoneses - gravou uma parte de seu programa na capital japonesa! Vejam o que Sabrina aprontou na "terra dos seus primos"!






APRENDENDO JAPONÊS・日本語を覚えよう!

ダチョウ・dachou・avestruz
骨折・kossetsu・fratura
クレーン・kureen・guindaste
不安・fuan・insegurança
表情・hyoujou・expressão facial

Continue lendo → http://muitojapao2.blogspot.com

Denpark, o parque temático de flores, em Anjō, Aichi

Este é mais um daqueles lugares que visitei há alguns anos e não tinha postado ainda: Denpark ou Denpaku, como dizem os japoneses.
O arquipélago tem alguns parques temáticos em estilo europeu e um deles é o Denpark, localizado na cidade de Anjō, em Aichi.
A Dinamarca japonesa, fundada em 1977, é um parque temático de flores sazonais e tem objetivo de proporcionar o contato com a natureza às pessoas. 
As flores são sua principal atração, no entanto, a harmonia delas com a imensa área verde e o lago, suas topiarias, o estilo europeu e um grande espaço destinado ao entretenimento infantil atraem os visitantes.
Os jardins cuidadosamente projetados tem flores de todos tamanhos e cores.
Clique na imagem para ampliar.








As topiarias em formatos de animais, também são renovados e diferentes todos os anos.



Com flores e plantas por todo o parque, é também bastante procurado para realização de casamentos.
Os longos caminhos são extremamente agradáveis, respondendo ao objetivo do parque.



Réplicas de animais



Não poderia faltar o moinho.

Muito entretenimento infantil.



Além dos brinquedos, trenzinho para circular na área.
Na área gastronômica muita cerveja, queijos e manteigas à venda nas lojinhas no interior do parque, além de hamburgeres e comida japonesa. Brinquedos infantis também são vendidos nas lojas do parque.

As rotas dentro do parque são acessíveis aos deficientes. O parque disponbiiliza ainda cadeiras de rodas e carrinhos para bebês.
O local é palco de diversos festivais, inclusive de fogos de artifício de mão, um evento espetacular.
Desde 14 de março até 6 de maio, acontece o Festival das Flores que lota o parque, com diversas apresentações.

O ingresso custa 600 円 para adultos. O parque fecha às terças-feiras, exceto feriados, quando é transferido para o dia seguinte.
Endereço: 〒446-0046 愛知県安城市赤松町梶1
Aichi-ken Anjō-shi Akamatsu-chō Kaji 1
Fone: 0566-92-7111

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

HARAJUKU – É A CARA DE TOKYO!



Olá pessoal!

Uma coisa não podemos negar, a moda em Tokyo é bem diversificada. A capital japonesa reúne todos os estilos de vestimenta, desde os tradicionais kimonos até os estilos mais estranhos. E se existe um lugar ótimo para observar tudo isso, certamente esse lugar é Harajuku.

Harajuku é um bairro de Tokyo, acessado facilmente pela linha Yamanote. É um dos pontos turísticos mais visitados por turistas e por isso sua estação está sempre cheia. Podemos encontrar tudo de mais maluco e fofo: pessoas vestidas de Elvis Presley imitando suas performances, meninas vestidas de bonecas, outras de empregadas, estilo gótico, cosplayers e outros não identificados por mim. 

Com certeza, esse é um ponto essencial no seu roteiro turístico e para te ajudar, listarei os principais lugares do bairro:

Takeshita Dori: A principal rua de Harajuku onde podemos conferir as principais tendências de moda do Japão. É bem estreita, com cerca de 400 metros de comprimento, repleta de lojas, boutiques, cafés e lanchonetes. Sempre está extremamente lotada, lembrando até a 25 de Março! Muitos turistas também visitam o lugar para tirar muitas fotos. Nas ruas laterais também podemos encontrar mais lojas e restaurantes.




Omotesando: Muitos dizem que é a Champs-Elysees de Tokyo. Com um quilômetro de extensão, essa avenida arborizada, abriga lojas de grifes famosas, boutiques, cafés e restaurantes. 




Daiso Harajuku: Você não pode perder uma das maiores lojas de 100 ienes de Tokyo! Para quem quer economizar no presente, esse é o local certo. Tem uma variedade imensa de produtos incluindo roupas, utensílios de cozinha, alimentos, artigos de papelaria, comida e artigos típicos do Japão. Fica ao longo da Takeshita Dori, logo após o Mc Donalds.  




Kiddy Land:Pára tudo! Essa é a loja mais legal de Harajuku! A Kiddy Land é uma das mais famosas e populares lojas de brinquedos de Tokyo. Sério, lá dentro é o paraíso! A loja que estava em reforma e foi reaberta em 2012 possui cinco andares e alguns deles são dedicados especialmente à Hello Kitty, Snoopy e o Rilakkuma! Prepare o bolso porque o difícil aqui é conseguir se controlar! 






Condomania: Essa é uma loja bastante inovadora. Alguém imagina o que eles vendem? Sim ... acertou quem respondeu camisinhas! Aqui você encontrará preservativos para todos os tamanhos, estilos e gostos!  




Meiji Shrine: É um santuário xintoísta dedicado aos espíritos do imperador Meiji e sua esposa, a Imperatriz Shoken. O Imperador Meiji foi bastante popular e reinou de 1867 a 1912. Certamente vale uma visita!




Parque Yoyogi: É um dos maiores e mais agradáveis parques ​​da cidade com amplos gramados, lagos e áreas arborizadas. É um ótimo lugar para fazer caminhadas, piqueniques e outras atividades ao ar livre.
 
Estádio Nacional de Yoyogi: Construído em 1964 para os Jogos Olímpicos de Tokyo pelo renomado arquiteto Kenzo Tange, o estádio sediou as competições de natação olímpica. Ele também já está sendo usado para competições de patinação no gelo, voleibol, concertos e outros eventos. É aqui onde geralmente acontecem os jogos de vôlei da seleção brasileira. 




Claro, que tem muito mais em Harajuku! Muitas lojas, de marcas famosas e outras bem curiosas. É um ótimo lugar para um passeio noturno, ainda mais no final do ano quando as ruas estão enfeitadas!

Espero que tenha gostado do post!


E não esqueça de se inscrever no nosso canal no Youtube, sempre com passeios e lugares famosos do Japão! E curta nossa página do Facebook para conferir novidades de produtinhos e nosso cotidiano na terra dos samurais! Deixarei os links abaixo =)
 

Canal do Marido no Youtube: www.youtube.com/naterradosushi



Até mais,
Thais Fioruci


Referência:



Como chegar:

Estação Harajuku é uma estação da Linha JR Yamanote (¥ 140 a partir de qualquer estação).


Continue lendo → http://www.perdidanojapao.com

Por que é proibido fotografar o interior de alguns templos/santuários no Japão?

Quem viaja pelo Japão, seja estrangeiro morando no país ou turista internacional, percebeu que existem muitos lugares, geralmente interior de templos ou santuários, que não se podem fotografar.

O Japão é um país que atrai turistas do mundo inteiro e, independente disso, o próprio povo japonês adora uma fotografia, isso não é novidade. Com o advento dos celulares e hoje, com os smartphones apresentando excelente qualidade em suas câmeras, é muito comum sair fotografando por aí. Além disso, a mistura da tradição e modernização do país não pode deixar de ser registrada pelos estrangeiros que aqui vivem, pelos turistas internacionais, obviamente, pelos fotógrafos do mundo inteiro.

Museus e castelos - nos espaços onde estão peças e materiais de preservação histórica - a proibição em determinadas áreas, muitas vezes em locais pouco iluminados - é compreensível.  Alguns deles pedem para não usar o flash, no entanto, o uso indevido - causados acidentalmente ou por esquecimento de desativá-lo - tem feito com que as fotografias sejam proibidas. Alguns jardins estão entrando nesta lista.  

Sempre questionei o motivo da proibição de fotografias em alguns lugares, imaginando que fosse um método de atrair turistas pela curiosidade, uma vez que - na maioria - esses locais protegidos são, coincidentemente, pagos para entrar. As fotos, geralmente, são publicadas pelo próprio site dos pontos turísticos, chamando a atenção do público para uma visita. Mídias tem acesso às fotografias desse local, sejam cedidas ou para uma matéria.
Quem tem um site, blog ou canal no YouTube pode conseguir autorização para fotografar esses locais, lembrando que depende da época, do movimento do local e motivo da proibição. Existem locais que, por motivos sagrados, ninguém tem acesso.

Certa vez, visitando um museu em Nagoya, que expunha as obras de Matsuo Basho, não havia nenhum aviso e perguntei se podia fotografar no interior - já imaginando que não poderia, por conter manuscritos históricos - e as recepcionistas informaram os locais onde poderia fotografar livremente e que, via de regra, onde estavam as obras não era possível, mas que poderia obter autorização na administração do museu.

Conversando com um amigo sobre a proibição - que me disse ter perguntado o motivo a um responsável desses locais - ele me contou que é devido ao congestionamento de pessoas. Recentemente, perguntei a um desses responsáveis que me disse a mesma coisa: a fila não flui.
Resolvi então pesquisar em diversos sites, encontrando a resposta AQUI, em que o site simula diversas situações de fotógrafos amadores ou profissionais.
- Templos ou santuários são, para os seguidores, local de culto.
Muitas vezes, cerimônias particulares estão sendo realizadas nos templos, que podem ser funerais, inclusive de animais de estimação. Jardins de templos ou santuários são considerados locais sagrados para os seguidores.
- Alguns visitantes não levam em conta o que está acontecendo e nem com as outras pessoas ao redor, ocupam o pequeno espaço com monopé, tripé, atropelam placas de pedidos para não pisar em jardins, ou apoiam-se em paredes, pilares, preocupando-se apenas com a perfeição das suas fotos.

Maus modos e falta de respeito são as causas principais da proibição, no entanto, outros motivos como tradição e crença devem ser considerados.

Embora apreciem a divulgação com imagens, cada vez mais templos, santuários e jardins estão aderindo à proibição de fotografias.
Existem templos ou santuários que não se incomodam com fotografias através de aparelhos celular ou smartphones, proibindo somente o uso de câmeras maiores.

O templo SanjūsangendōKyoto, proíbe fotografar no interior do salão onde estão as estátuas, com aviso na entrada de que, se suspeito, poderá pedir para examinar a câmera. Nesse caso, justificável pelos motivos acima, uma vez que o corredor disponível para visitação é estreito, além de pouco iluminado. Apesar da proibição, vejo muitas fotos das estátuas em sites afora. Como neste caso, percebi o mesmo problema de espaço e pouca iluminação em outros templos ou santuários que proíbem fotografias.
Em Nabana no Sato, o parque de flores em Nagashima, o uso de tripé é proibido, embora já tenha visto algumas pessoas usando em dias de menor movimento, concluindo que a razão é o espaço.

Em alguns casos, as proibições com as fotografias estão sujeitas a algumas épocas do ano. Portanto, feriadões - janeiro (Ano Novo), maio (Golden Week) e agosto (Obon), estão sujeitos às proibições.

Como a maioria dos templos ou santuários zela pela  sua preservação, é sempre bom atentar aos avisos afixados em jardins, se é possível adentrar com tripé/monopé, com câmeras maiores ou se o uso é totalmente proibido.
Alguns avisos são fáceis de entender, por estarem em inglês e até em outros idiomas, ou desenhos.
Embora haja proibição, muitos fotografam à longa distância, até porque os avisos dizem para abster-se do ato no interior do local, como é o caso dos santuários Principal de Ise Gekku (acima) e Naiku (abaixo).
No caso dos santuários Ise Gekku e Naiku, os avisos estão somente em japonês, nenhuma tradução em inglês ou mesmo desenho da câmera. 
Assistindo a um programa de TV japonesa sobre o santuário Ise Jingu, os apresentadores disseram ser um local de agradecimento, portanto respeito, as filmagens foram realizadas de longe, não ultrapassando a placa com o pedido. 
Nunca vi fotografias do interior desses edifícios sagrados, onde são proibidas, dos santuários Ise Naiku e Gekku, em sites ou programas de TV.
O aviso acima diz: "これより内での撮影は御遠慮下さい" 
"Favor abster-se de fotografar no interior".

Vai aqui uma dica para os seguintes ideogramas, com aviso de proibição escrito somente em japonês:
写真撮影禁止 ou os 4 últimos ideogramas 撮影禁止 = Proibido fotografar.

Para facilitar a quem não esteja familiarizado com o kanji, esses 2 ideogramas referem-se ao ato de fotografar = 撮影
写真 = foto.

内撮影禁止 = Proibido fotografar no interior do salão.

Ainda não fui a nenhum evento público em que as pessoas estivessem usando os "paus de selfie" para fotografar, como no caso acima. Imaginem se todos usassem.
Já existem muitos lugares em diversas partes do mundo, em que se pedem para não usá-lo.
Enfim, é uma questão de consciência!

Acompanhe a nossa >>> fanpage e inscreva-se também no nosso Canal >>> YouTube, para obter mais notícias sobre o Japão.

Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

Do Japão para Miami, Orlando e Caribe por Joyce Nagassaki

Convidamos a nossa querida amiga Joyce que mora aqui no Japão a falar um pouco sobre a sua primeira…

O post Do Japão para Miami, Orlando e Caribe por Joyce Nagassaki apareceu primeiro em Alquimia do Viajante.


Continue lendo → http://alquimiadoviajante.com