Página 3

Cozinha Super Bom – cardápio de dezembro de 2014


Continue lendo → http://blog.suri-emu.co.jp

PROIBIDO ! 禁止!禁止!禁止!


Não. Angélica e Sidney Magal não estão no Japão. Apenas me lembrei de algo Muito Japão quando vi os dois passeando por um shopping no Rio. Talvez até eu já tenha até comentado isso aqui no blog, mas como poucas pessoas não costumam acreditar quando eu conto isso e toda vez que eu volto a ver uma cena parecida eu me recordo disso, resolvi comentar novamente. Reparem na foto abaixo!


Viram algo de estranho? Não?! Reparem agora no carinha de óculos escuros com o celular na mão! Pois é! Talvez para nós brasileiros seja algo até que óbvio mas , no Japão, tirar fotos de artistas em locais públicos, eu não diria que seja proibido, mas que tem gente que não permite, isso tem! OK. Explico!

É que no Japão, mesmo Tóquio, não chega a ser como Copacabana, onde as pessoas estão acostumadas a ver um global, mas algumas vezes é possível ver artistas dando entrevistas ou passeando por locais comuns em vias públicas, em geral, para mostrar um restaurante que frequenta ou mesmo para apresentar o bairro onde passou a infância. Enfim, muitas vezes vimos gravações de programas na rua e consequentemente, artistas famosos caminhando livremente. 

Acontece que além dos câmeras, encarregados de som, iluminação, microfones e etc, tem sempre um carinha pago para estragar prazer! Isso mesmo. Tem sempre uma pessoa que acompanha as gravações - volto a dizer, em ruas públicas - e que presta a atenção ao redor do artista se há alguém fotografando a cena ou não. Caso tenha, ele gentilmente se coloca na frente ou tapa a lente com as mãos e pede para desligar ou guardar o celular e não fotografar o artista! Isso mesmo. Na foto que você viu neste post, há um carinha tirando foto com o celular, o que imagino que haja outras mil pessoas fazendo o mesmo já que são dois artistas famosos em um shopping carioca. Mas se fosse no Japão isso não seria possível! Na hora iria brotar um carinha do chão e impedir que sejam feitas fotos do artista - volto a dizer, em vias públicas. Chega a ser cômico! Ver uma pessoa junto do grupo e só analisando o redor dos artistas e atento para caçar pessoas que estejam com o celular na mão e fotografando. Na mesma hora ele corre para cima da pessoa e "pede" para guardar o celular...volto a dizer, em via pública!


Continue lendo → http://muitojapao2.blogspot.com

A beleza das folhas douradas do outono em Sobue-chō, Aichi, Japão

Quando o arquipélago se tinge de vermelho no outono, Sobue-chō brilha com o dourado das folhas de ginkgo, seu maior tesouro.
Com uma história do plantio há mais de 100 anos, as árvores de gingko de Sobue-chō, distrito de Inazawa, Aichi, tinham a finalidade de prevenir acidentes e incêndios.
Como quebra-vento, o objetivo principal era soprar o Ibukioroshi - vento forte que desce pela encosta do Monte Ibuki e atinge a região - por isso plantados em torno de casas, templos e santuários.
A região dessas casas é chamada também de Yashiki Ginnan ou Residencial Ginnan.
A produção gerada pelo plantio também servia para suprir a falta do arroz, no caso de perdas da colheita, como meio de sobrevivência.
Abençoada pelo solo fértil, às margens do rio Kiso, Sobue-chō se destaca com a reputação de melhores produtores de ginkgo e se orgulha de representar 30% do volume da produção nacional, com 4 variedades: Hisaharu, Kimu Hyōe, Tōkurō e Sakae Shin
Mesmo antes de chegar à estação Yamazaki,  em Inazawa, gerida pela Meitetsu Bisuisen, que faz a linha Tsushima/Inazawa/Ichinomiya, já se percebe o clima da cidade dourada, com as árvores de ginkgo enfileiradas pelo caminho. O solo fértil favorece as flores, também vi muitas estufas. Nos quintais muitos arbustos carregados de flores.
Ao descer, são estas as imagens que cercam a pequena estação Yamazaki em Sobue-chō.
Clique na imagem para ampliar 

Estacionamento de carros e bicicletas da estação.
E a pequena estação Yamazaki.
Sobue-chō Ginnan Namiki - Fileira de árvores de Ginkgo Sobue-chō - é o nome dado ao local onde estão os ginkgo.
São mais de 11.000 árvores plantadas no distrito. Esta área fica atrás da estação, que recomendo olhar antes de seguir em direção ao templo, pra quem for de trem.
O passeio pelo vilarejo é uma verdadeira terapia.
Plantação de flores se misturam às árvores de ginkgo, umas já não tinham folhas, algumas amarelas, outras bem douradas.




Atravessando a linha, de volta, segue-se em direção templo.
No caminho, impossível não parar para captar imagens.



Às vezes, ácer com suas cores alaranjadas ao vermelho.




Alguns produtores colocavam barracas em seus quintais para venderem ginkgo.
Quase todo quintal tem, pelo menos, uma árvore de ginkgo.
Inclusive terrenos vazios tem uma árvore plantada. E no terreno vazio, uma barraca para venda de ginkgo.
Clique para saber sobre o >>> ginkgo
.

No final de novembro, um festival denominado Ichō Kōyō Matsuri - Festival das Folhas Amarelas do Gingko - é realizado todos os anos, com diversas atrações, como concursos de fotografias, haikai, shows de danças, taikô, jinrikisha e, sem falar nas inúmeras barracas gastronômicas com diversas especialidades da culinária, derivadas do ginkgo e lembrancinhas.
Barracas enfileiradas esbanjam produtos da mais altíssima qualidade, fruto da produção da cidade.
O festival acontece em torno de Yusenji.




A grande árvore de ginkgo do templo Yusenji tem idade estimada em 250 anos. Designado monumento natural de Inazawa.
Em seguida procurei por uma famosa árvore que chamam chichine (titine). Mapas são distribuídos, mas fui seguindo um via net. Encontrei a placa com a informação do local.
Esta é uma árvore de 200 anos da espécie Hisaharu, da residência Tomita. Como é uma residência particular (estava aberta para visitação) com grande portal em um pequeno espaço, não consegui fotografá-la inteira.
Das quatro variedades do ginkgo, que dão seus frutos em diferentes épocas, através do aperfeiçoamento das mudas e com excelente qualidade de grãos, ainda há uma seleção delas para ser utilizadas na culinária.
Mesmo durante a semana, o festival está a todo vapor. A maioria, como sempre, quer tirar fotos da paisagem deslumbrante.
No festival, além de apreciar a atmosfera dourada, apesar do clima frio e do vento, comum nesta época do ano, no final de semana ainda poderá desfrutar de passeios com o jinrikisha. Como fui durante a semana, fica aí uma foto do panfleto do festival.
À noite, as árvores recebem iluminação.
Comecei a editar um vídeo, curto, do local. Como o festival termina neste final de semana, editarei a postagem assim que concluir o vídeo, ou acompanhe pelo canal abaixo.

Conforme prometido, editando, eis o vídeo:

Endereço: 愛知県稲沢市祖父江町山崎柳野11
Aichi-ken Inazawa-shi Sobue-chō Yamazaki Yanagino 11

Acompanhe as novidades sobre o Japão, curtindo a >>> fanpage.
Veja alguns eventos, inscrevendo-se no Canal >>> YouTube.


Continue lendo → http://vidasemvoltas.blogspot.com

OUTONO NO JAPÃO – ADMIRANDO O KOYO EM TOKYO



Olá pessoal!

Esse final de semana, dia 22 de novembro de 2014, me perdi pelos bairros de Tokyo em busca do Koyo (em japonês 紅葉), quando as folhas das árvores começam a mudar de cor, colorindo a cidade com tons de vermelho e amarelo.

A temporada começa em meados de setembro, nas montanhas de Hokkaido, norte do país, e lentamente vão “descendo” em direção ao sul. É possível admirá-las em Tokyo e Kyoto, a partir da segunda quinzena de novembro. Em alguns locais, as folhas duram até início de dezembro.É difícil dizer exatamente quando isso acontece, porque tudo depende da temperatura que está fazendo na cidade. O melhor mesmo é ficar de olho nos relatórios semanais postados no site do Japan Guide.

Tokyo realmente estava linda! Os variados tons das folhagens, as folhas caindo e colorindo o chão de amarelo, parecia cena de filme! Difícil saber qual a estação mais linda: primavera com o delicado tom rosa das sakuras ou o colorido das árvores no outono? Ainda não me decidi! Afinal, tirando o verão (que também tem sua beleza, mas ainda não me acostumei com o calor escaldante daqui), todas as épocas no Japão são realmente lindas!

O primeiro local que escolhi foi o Rikugien Garden, um belo jardim típico japonês construído por volta de 1700. Seu nome significa "jardim dos seis poemas" e reproduz em miniatura 88 cenas de poemas famosos. Em seu interior além das trilhas para caminhada, dispõe de casas de chá, pontes e um lindo lago!

O parque está localizado à 10 minutos de caminhada a partir da Estação Komagome na linha JR Yamanote ou Estação Namboku de metrô. O horário de funcionamento é das 9h às 17h, sendo que durante as temporadas de outono e sakuras, permanece aberto até às 21h com uma iluminação especial. A entrada custa ¥ 300. 












Depois seguimos para a Avenida Icho Namiki, onde várias árvores de ginkgo (árvore oficial de Tokyo) ficam alinhadas ao longo da rota, colorindo a paisagem, e conseqüentemente, a calçada com um tom de amarelo ouro. Lindo! Muitos turistas e japoneses, todos querendo apreciar as folhagens e levar consigo uma fotinha de lembrança! 








Gostaram das fotos? É incrível como as estações por aqui são bem definidas e belas! E para você, qual a sua estação preferida?

Ah ... gostaria de agradecer muito aos novos seguidores na nossa página no Facebook. Só nessa semana, tivemos mais de 100 curtidas! Um muito arigato pra vcs!

E se vcs quiserem acompanhar de pertinho, nossos passeios, novidades e tudo qe está acontecendo conosco, segui-nos nas redes sociais. deixarei os links abaixo.

Beijos da Perdida
Thais Fioruci


Canal do Marido no Youtube: www.youtube.com/naterradosushi
 

Referência:

http://www.japan-guide.com/e/e3026.html
 





Continue lendo → http://www.perdidanojapao.com

WAKU WAKU JAPANESE – LIÇÃO 15


Hoje nossa professorinha gatinha vai ensinar como dizer "PARABÉNS", "FELIZ ANIVERSÁRIO" e "EBA"! em japonês! As aulas, em inglês, são publicadas periodicamente aqui no blog em parceria unilateral com Japan Society NYC. Boa Aula! Se você quer rever as aulas passadas, pesquise no blog pela palavra Waku Waku! 


PROPAGANDA 広告
Curso de Japonês no Rio de Janeiro


Continue lendo → http://muitojapao2.blogspot.com