Página 3

Transporte em Santiago

Do Aeroporto para a cidade

O aeroporto de Santiago fica a uns 20~25km do centro da cidade. Por isso, uma pergunta bastante comum depois do pouso é: “Cheguei em Santiago, e agora?” Fique tranquilo, tenho uma dica rápida: ao sair do saguão de desembarque, use a porta da esquerda! Se você tomar a da direita, tudo bem, vai acabar no mesmo lugar: mas com 5 mil pessoas disputando sua atenção para que tome um taxi com elas!

Por falar em taxi, no aeroporto o preço funciona sobre uma tabela de comunas e bairros. A verdade é que existem MUITOS taxistas picaretas por aqui. Então jamais feche o preço com o primeiro que aparecer. Em geral, os valores para as comunas mais turísticas (Centro, Providencia, etc) ficam em torno de 16~20 mil pesos. O caminho dura em média 30 minutos.

Existe também o serviço de van, que leva outros passageiros na mesma viagem (serviço disponível para ida e volta do aeroporto). A que sempre utilizo é a Transvip, que custa $6.800 por pessoa. O tempo vai demorar de quantas pessoas vão ser deixadas antes que você. Para voltar ao aeroporto, o serviço também pode ser agendado pela internet caso você tenha documento do Chile, ou então é só dar uma ligada e praticar o portunhol!

Outra forma de ir do aeroporto é ônibus. Muito mais demorada, mas muito mais barata. Para quem não está com pressa é uma boa opção para economizar.
O ônibus passa por várias estações de metro, dependendo da companhia que você escolher. Vale a pena dar uma conferida nessa página com o trajeto dos ônibus do site oficial do aeroporto: AeropuertosSantiago.cl.
O ticket só de ida do ônibus sai por $1.350 e o de ida e volta $2.600.

Em Santiago

Ônibus e Metro

A frota de ônibus de Santiago não apresenta muitas surpresas nem para o lado negativo nem para o positivo. Algumas linhas ficam bastante cheias dependendo do horário e seu trajeto, mas em geral andar de ônibus é bastante tranquilo. O serviço segue pela madrugada também mas com uma frequência bastante baixa de veículos, podendo aumentar significativamente o tempo para que você chegue em casa.

O pagamento da tarifa é feito através da Tarjeta BIP!, que é um cartão que deve ser comprado, carregado antes da viagem e permite a integração com o metro. Seu custo é de $1.350 e pode ser adquirida nas estações de metro (diretamente nos caixas ou máquinas de auto-serviço).

A tarifa do ônibus custa 600 pesos e, caso você tenha Tarjeta BIP!, poderá utilizar até 3 ônibus pagando a tarifa apenas uma vez ou até dois ônibus e o metro (pagando somente a diferença).

Já o metro tem horário de funcionamento das 23h e as 23h30 e abre entre as 5h30 e 6h, dependendo da estação.
Confira aqui no site oficial o horário de cada estação
O preço do metro em Santiago segue as regras dessa tabela:

Passagem de metro
Horário Preço
Horário de pico (7-9AM e 6-8PM) $680
Normal(6:30-7AM 9AM-6PM e 8-8:45PM) $620
Baixo (6-6:30AM e 8:45-11PM) $570

Busque sempre o melhor caminho pelo Google Maps, que tem integração com os transportes públicos da cidade.

Táxi

O táxi em geral vale bastante a pena quando se está em um grupo de até 4 pessoas (mais que isso é preciso conversar com o taxista, já que ele pode ser multado).
A bandeirada é barata (250 pesos) e a corrida sai entre $90 e $120 pesos a cada 200 metros (aproximadamente duas quadras largas) ou um minuto de espera.

A quantidade de taxímetros adulterados é impressionante e a picaretagem não para por ai. Também é bastante comum relatos de turistas que, por não estar muito familiarizado com a moeda, acaba pagando mais do que deve, ganha troco errado, nota falsa, enfim, a recomendação com taxistas é ficar sempre alerta! Dica para evitar problemas: peça sempre para o taxista acender a luz, conte os pesos na sua frente e diga quanto está passando para ele em voz alta. Ele saberá que você prestou atenção no valor e não vai tentar te confundir dizendo que você deu menos do que deveria ou algo do tipo.

Para diminuir a chance de acontecer algo do tipo, recomendo a utilização de aplicativos como o EasyTaxi ou o SaferTaxi, disponíveis para Android e IOS.
Também é possível calcular quanto sairá mais ou menos a corrida através do www.taximetro.cl. Outro aplicativo interessante é o “Taximetro” que aponta em tempo real quanto deve estar custando a corrida de acordo com a distância percorrida.

Bicicleta

Sou bastante suspeito para falar disso, pois troco qualquer meio de transporte por uma bicicleta quando o clima e a segurança me permitem.
Santiago é razoavelmente plana em sua maior parte mas apresenta uma certa inclinação que não impede ninguém de dar uma pedalada de vez em quando. Em geral as ruas não são muito boas para a bicicleta pois oferecem pouco espaço na faixa da direita e a velocidade dos carros nas avenidas principais é alta.

Existe o serviço de bicicleta pública, o Bikesantiago. Ainda não tem uma cobertura muito ampla na cidade, contando com estações nas comunas Vitacura e Lo Barnechea Funciona da seguinte forma: você se cadastra no site, recebe em sua casa o cartão B-card e com ele poderá pegar uma bicicleta nas estações. O serviço não é gratuito e o preço varia de acordo com o tempo do plano contratado. Ainda assim, existe uma limitação de tempo de utilização da bicicleta em cada viagem, sendo que até 30 minutos de utilização não existe nenhuma cobrança adicional. Como é um serviço relativamente novo, não vou postar mais informações pois elas poderão ficar desatualizadas rapidamente, então recomendo que acessem o site para saber os preços e as estações de bicicleta disponíveis.

E você, vai como?


Continue lendo → http://chile.intercambio.com.vc

Qual o custo de vida em Santiago?

Nesse texto deixaremos de fora o principal matador de salários que é o gasto com acomodação, já que além de variar bastante o custo de uma casa para outra, fizemos um post especial para esse assunto que você pode conferir clicando aqui.Vamos abordar os gastos com contas básicas, mercado e transporte. Esse post serve apenas como uma referencia para que você entenda um pouco mais a dinâmica dos custos básicos aqui em Santiago, já que os preços estão sempre mudando.

Agora chega de explicações e vamos ao que mais importa!

Contas de casa

Vale a pena lembrar que em alguns prédios existem contas que são divididas entre os residentes e não cobradas individualmente. No meu caso a água quente é cobrada pelo condomínio de acordo com o consumo de cada um e a que não passa pelo aquecedor central é cobrada a cada apartamento, mas isso não é regra por aqui!

Outra observação importante é que já faz um bom tempo que me livrei das contas de televisão e telefone, mas como sei que para muita gente é importante, vou colocar o valor de planos que acredito serem os mais buscados.

Celular – um plano mensal da Claro com 1gb de internet e 200 minutos sai por $22.990
Pack telefone fixo, TV e internet – na VTR (uma das operadoras aqui do Chile), o plano básico sai por $29.000 (tv de 30 canais, internet de 2mb e telefone fixo com 250 min para fixos)
Telefone – VTR $18.000 (chamadas locais ilimitadas)
TV – VTR $18.000 (86 canais)
Internet – VTR $26.000 (20 mb com roteador que inclui wifi)
Sendo assim, um pack básico + um plano de celular sairia em $52.000. Para meu estilo de vida, com exceção de internet, essas contas são bastante “evitáveis” e não tão baratas aqui no Chile, por isso recomendo que pense duas vezes antes de contratar qualquer plano.

Para as contas de eletricidade, água e gás é importante considerar que divido o apartamento com mais uma pessoa, então o consumo individual é mais ou menos metade do indicado.
Eletricidade – Essa conta geralmente fica em $14.000 no inverno e $11.000 no verão.
Gás – No meu caso, a conta é enviada a cada 2 meses pela Metrogas e pago entre $1.000 e $2.000, sendo que cozinho em média uma vez a cada dois dias.
Água – O consumo mensal aqui fica entre $5.000 e $7.000, sendo que a água quente no meu caso é cobrada a parte e custa em média outros $10.000 a $12.000.
Total médio de $30.000 dividido entre duas pessoas que fazem esse consumo = $15.000 para cada

Mercado

Em geral, é possível dizer que com bastante consciência de que se deve comprar é possível manter os gastos com mercado dentro dos $100.000 e, é claro, essa conta pode diminuir caso vá dividir o mercado com outra pessoa. Mas como esse é um item que varia MUITO de uma pessoa para a outra, acho mais válido deixar aqui uma lista de preços para que você possa ter uma referencia de quanto cada item sai mais ou menos caro que o que você está habituado a pagar.

Essa lista foi atualizada no mes de janeiro de 2014, no TOTTUS de Las Condes, que é um mercado um pouco mais caro que os demais:

Alimentos
Produto Preço
Pão Francês $1.000/kg
Pão de forma $1.000/pcte 600gr
Queijo $6.000/kg
Presunto $6.000/kg
Arroz $600 a $900/kg
Feijão $1.300/kg
Ovo $1.400/dúzia
Macarrao $400 a 600/kg
Molho de tomate $280-350/200gr
Carne (filé mignon) $13.000/kg
Carne (lomo liso*) $9.300/kg
Carne (posta negra**) $5.300/kg
Peito de frango $3.400/kg
Batata $800/kg
Cebola $800/kg
Alface $600/un
Tomate $800/kg
Banana $500/kg
Melão $790/un
Melancia $2.600/un
Manga $1.000/kg
Maçã $1.600/kg
Limão $1.500/kg

Bebidas
Produto Preço
Coca-cola $1.300/2L
Agua mineral $700/2L ou 1200/5L
Leite $700/litro
Cerveja (Escudo/ Cristal/ Brahma Extra)* $3.750/pack 12 latas
Cerveja (Corona/ Heineken) $3.800/pack 6 latas
Vodka (Smirnoff) $7.000/750ml
Vinho (Casillero del Diablo) $3.600/750ml
Suco (del valle) $800 a 1.100/1.5L
*Escudo e Cristal podem ser consideradas as equivalentes da Brahma e Skol em nível de preço

Outros itens
Produto Preço
Fraldas (Pampers) $15.000/90 un
Papel higiênico $3.000/30metros
Desodorante (Axe) $2.000/175ml

Veja na próxima página os custos relacionados a transporte e entretenimento!


Continue lendo → http://chile.intercambio.com.vc

[ <a rel="nofollow" id="b"…


Continue lendo → http://santiagodochileparabrasileiros.zip.net

Onde morar?

O território do Chile tem uma divisão um pouco diferente da que estamos acostumados no Brasil. Aqui existem três níveis de divisão, do maior para o menor: região, província e comuna. Existem também os barrios (bairros), mas sua divisão geralmente não é muito bem delimitada e constituem geralmente poucas quadras.

Santiago é uma exceção a regra. Quando falamos de Santiago estamos falando na verdade da Grande Santiago, que inclui a província de nome Santiago e mais algumas comunas que pertencem a províncias vizinhas, mas que pela proximidade e integração formaram um só bloco urbano. A Grande Santiago está dividida em 36 comunas, que seriam mais ou menos equivalentes a divisão que fazemos por bairros. A principal diferença em relação ao Brasil é que a liberdade administrativa de cada comuna é muito maior, ou seja, a comuna é do tamanho de um bairro e com a liberdade de uma cidade (com direito a gestão própria equivalente a uma prefeitura etc). Clicando no mapa acima você pode ver em detalhe a localização de cada comuna da Grande Santiago.

Para ser bastante honesto com você, hoje em dia sou incapaz de explicar a diferença de cada uma das 36 comunas e dizer como é a vida em cada uma delas. Mas sei que nós brasileiros estamos por todo lado da cidade e por isso vou dizer tudo que sei sobre as partes da cidade que mais frequentei e conto com a colaboração de vocês para atualizar, corrigir e melhorar esse post de acordo com a experiência de cada um! Sintam-se livres para fazer sugestões, enviarem fotos ou contribuírem de qualquer forma!

Mas antes de conhecer cada comuna, é importante que conheça onde buscar imóveis e o que se deve ter em conta antes de fechar um acordo.

Sites úteis

Dois sites que podem ajudar você na busca de um lar em Santiago são: Portal Inmobiliário e El Inmobiliário, que buscam apartamentos disponíveis por região e mostra tudo no mapa, além do contato da corretora ou responsável. Utilizarei o preço de apartamentos disponíveis nesses sites para dar uma ideia de valores por comuna.
Outro serviço interessante é o CompartoDepto, que permite a você encontrar pessoas buscando gente para dividir um apartamento ou ainda donos de imóveis que tem um quarto sobrando e querem uma renda extra. Pode ser uma boa opção para estudantes ou turistas que querem economizar, viver com pessoas de outra cultura e evitar a papelada que geralmente está envolvida com o contrato de aluguel.
Outra opção para quem vai ficar por pouco tempo são os Hostels. Existem mil sites que fazem reservas em diversos hostels, com avaliações de clientes e recomendações, entre eles o Hostel World e o Hostels.com.

Considerações importantes

Para quem vai buscar algo para alugar, existem informações muito importantes que devem entrar em seu planejamento:

  • Geralmente se cobra um depósito de garantia no valor equivalente a um aluguel. Esse valor será devolvido quando você saia da casa caso não exista nenhum problema a ser reparado (caso contrário o dinheiro é usado para essa reparação). Lembre-se: se der um depósito em garantia, mencione-o no contrato e guarde o comprovante de depósito como anexo. Também é possível negociar esse depósito com o dono do imóvel ou corretora.
  • Aqui no Chile a comissão paga ao corretor não é integralmente bancada pelo dono do imóvel. Por mais absurdo que pareça para nós, a conta é dividida igualmente entre o proprietário e o locatário. A comissão geralmente custa uma mensalidade do aluguel, ou seja, esteja preparado para desembolsar 1,5x o valor de seu aluguel + o depósito de garantia! Caso você consiga negociar diretamente com o dono, essa taxa não é cobrada.
  • Não estranhe se, chegando no apartamento na hora marcada com o corretor, você se deparar com mais um batalhão de gente interessada no imóvel. Eles são um pouco preguiçosos em agendar um horário para cada interessado e não fazem cerimônia. Economizam o tempo deles e ainda fazem você ficar com mais pressa de fechar o apartamento logo por pensar que pode perder a oportunidade. Mantenha a calma e não prejudique seus planos por pressão alheia!
  • Agora que você já entendeu mais ou menos o funcionamento geral, vamos as particularidades de cada comuna!

    Santiago (centro)

    Não poderia começão por outra comuna! É aqui que estão situadas as principais atrações turísticas e o centro histórico. Por falar nele, todo o centro é um pouco influenciado com esse clima de “parte antiga da cidade”. Por aqui existem ruas em que os carros deixaram de transitar por excesso de pedestre, uma infinidade de cafés, barraquinhas com comidas rápidas e, como não poderia deixar de ser, tudo cercado de uma arquitetura bastante antiga e, de certa forma, simples, fazendo desse lugar uma ótima rota para passeios.
    Aqui também é a comuna onde o comércio tem de tudo um pouco (sabe aquela peça da sua geladeira que quebrou e não existe shopping no mundo que venda? Aqui é onde você tem mais chances de encontrar!), além disso os gastos com aluguel e mercado costumam ser mais baratos por aqui também. Isso porque os prédios daqui em geral são mais antigos e, por outro lado a região não é a mais segura de Santiago. Por favor, não interpretem isso de forma errada! Não ser a região mais segura não significa ser perigosa. A questão é que aqui é onde tudo acontece, e por isso vale a pena ficar mais atento durante a noite e andar por ruas principais, mas nada que um brasileiro já não saiba lidar.

    É a comuna com mercado de aluguel de apartamentos mais aquecido, com bastante oferta e bastante demanda. É possível alugar um apartamento pequeno de 1 dormitório a partir de $160.000

    Confira a continuação do texto na próxima página…


    Continue lendo → http://chile.intercambio.com.vc

    Porque Chile?

    Idioma

    Sim, viver em um país que fala outro idioma acelera muito o aprendizado. Não, você não vai aprender a falar espanhol em um mês por ser um idioma “parecido” com o português e esse tópico por si só renderia muita discussão, portanto deixaremos para um post futuro.
    Mas seja lá qual for seu objetivo em aprender esse idioma, você deve levar mais dois pontos em consideração:

    • O “espanhol chileno” apresenta uma pronúncia que para nós parece menos clara, o que pode dificultar um pouco o aprendizado no início, mas a longo prazo fará com que você tenha bastante facilidade para entender outros sotaques.
    • O uso de muitas gírias que só se utilizam por aqui é bastante comum e na verdade dão uma certa graça para o idioma, agradando brasileiros e pessoas de outras nacionalidades, até mesmo os que tem espanhol como língua materna.

    Consciência sul-americana

    Sempre quis aprender a falar espanhol, mas priorizei o inglês durante toda minha vida. Até aí, imagino eu, uma decisão bastante normal para um pensamento de um brasileiro comum.
    Foi somente depois de vir morar no Chile que percebi quanto desvalorizamos a integração com nosso vizinhos, seja pelo lado pessoal onde pouco conhecemos da cultura , músicas e costumes, ou pelo lado profissional, onde deixamos de lado uma imensa oportunidade de colocar na bagagem uma visão de negócios mais global sem precisar cruzar nenhum oceano.
    Essa integração é bastante forte entre outros países da região e a impressão que tive ao chegar aqui é que o Brasil é naturalmente excluído desse grupo pela diferença de idioma, cabendo a nós tirar essa diferença de comunicação para poder participar desse processo de integração.

    Confira a continuação do texto na próxima página…


    Continue lendo → http://chile.intercambio.com.vc