Tá com saudades de música brasileira? Vai escutar o Mão na Roda!

Mao-na-Roda-chorinho

O show faz parte do Dia dos Cafés

O grupo MÃO NA RODA é um grupo de chorinho de Buenos Aires. Sim, os argentinos sabem tocar choro, e muito bem!

Tá duvidando? Pode ir conferir ao vivo, porque eles se apresentam neste domingo, às 19h, na Confitería del Hotel Castelar (Av. De Mayo 1152 – Montserrat). O show vai até às 21h.

A entrada é livre.

Formado em 2009, lançaram o álbum “Choro Brasilero” (2010). Atualmente o grupo é formado por: Anabel Bertoni (Flauta, Flautim), Ernesto Figerio (Pandeiro), Sebastián Luna (Cavaquinho, Bandolim, Guitarrón) e Sebastián Pérez (Violão).

Ousadíssimos, o Mão na Roda criou até uma versão linda do tango El Choclo mesclado com maxixe que ficou linda, mas deixo abaixo Doce de Coco, que amo! Música brasileira de qualidade.

 

 

O show faz parte do Dia dos Cafés Notáveis, comemorado em 26 de outubro. Confira a programação de música e teatro também em outras casas, a agenda cultural do Governo da Cidade.  

Além de escutar boa música, é uma chance de conhecer esta confeitaria e este hotel tradicional de Buenos Aires, o Hotel Castelar, inaugurado em 1929 e famoso por ter hospedado o poeta Federico García Lorca no quarto 704, de 1933 a 1934. Foi projetado pelo arquiteto Mario Palanti, o mesmo do Palacio Barolo. O lugar também tem um spa, do qual eu já falei várias vezes no blog .

 

Música brasileira – GPS para dias de banzo

 

orquestra saideira

Orquestra Saideira

 

Há nova geração de músicos argentinos que está arrasando na interpretação do nosso repertorio! Nada de Garota de Ipanema. O negócio é samba de raiz, frevo, baião, maxixe, chorinho. Impressionante.

Grupos como Saravá Samba, Cafundó Samba Reggae, Malandragem, Patuá, Falsos Baianos, Orquestra Saidera, Mão na Roda e Samba da Antiga, para nomear alguns, são todos formados por hermanos com repertório brazuca.

Um dos grupos mais conhecidos na cidade é o Malandragem, formado por onze músicos “enfermos” pelo samba, que já gravaram dois discos e fazem ponte aérea para a Lapa. Tocaram, inclusive, com Teresa Cristina quando a cantora esteve em Buenos Aires, no mês passado.

Cavaquinho, violão de sete cordas, banjo, repique de mão, pandeiro, ganzá, reco-reco, cuíca. Os meninos têm tudo. E mais, têm um fã clube já considerável, que os prestigia todos os domingos em um bar de San Telmo.

Outra boa surpresa é a Orquestra Saidera, que traça um arco que vai desde os primeiros clássicos da MPB, como Ary Barroso, até Hermeto Pascoal e Chico Buarque. São 17 músicos, inspirados pela Orquestra À Base de Sopros, de Curitiba.

 

O post Tá com saudades de música brasileira? Vai escutar o Mão na Roda! apareceu primeiro em Buenos Aires: Aquí me quedo.


Continue lendo → http://aquimequedo.com.br

Talents Buenos Aires: Universidad del Cine busca cineastas

talents buenos aires logo Se você estuda cinema, não pode deixar de ler este texto!

A Universidad del Cine está convocando jovens profissionais de cinema – diretores, escritores, fotógrafos, montadores, produtores, engenheiros de som, críticos e jornalistas – para o TALENTS BUENOS AIRES 2015, que vai rolar entre entre  17 e 21 de Abril de 2015. São cinco dias de workshops, master classes e discussões.

Este é um dos principais eventos de cinema para quem está começando a carreira, e acontece paralelo ao Festival de Cinema Independente de Buenos Aires, o BAFICI. Está na 10a edição e é uma oportunidade de descobrir e aprofundar as novas tendências do cinema contemporâneo, com aulas teóricas e práticas.

Duas coisas importantes: este ano o Brasil é o país convidado e pela primeira vez está aberta a convocação para atores!

talentas buenos aires_2014

A galera deste ano

 

O Talents foi fundado durante o Festival de Berlim em 2003, em parceria com o Berlinale Talens- e desde o início teve como objetivo criar uma plataforma onde os jovens cineastas de diferentes regiões pudessem se conectar uns com os outros, e também com cineastas experientes, para dar os primeiros passos na indústria do cinema.

Não entendi se os custos são pagos, mas só o fato de entrar para este time creio que já vale.

Cliquem AQUI para ver como participar e acompanhem as novidades também por Facebook 

Entre os resultados deste projeto estão os Videominuto, como o que você pode ver abaixo:

UN LUGAR / work in progress from Hugo Gimenez on Vimeo.

 

Talent Press: tem lugar pra jornalista!

Talents Buenos Aires

A trabalhar, minha gente!

Amigos do teclado: há um talent para quem escreve sobre cinema!

TALENT PRESS é um programa teórico-prático, organizado especialmente para críticos, estudantes de comunicação e jornalistas especializados em textos sobre cinema.

Oferece a oportunidade de fazer reportagens, entrevistas e crônicas durante o BAFICI.

Os artigos desenvolvidos durante esta semana são publicados em diferentes meios, como Sin aliento (publicação oficial do BAFICI), site do Talent Press do Berlinale Talents e Otroscines.com

As oficinas estão a cargo dos conhecidos críticos argentinos Eduardo Antin (Quintín), Diego Batlle e Diego Lerer.

O post Talents Buenos Aires: Universidad del Cine busca cineastas apareceu primeiro em Buenos Aires: Aquí me quedo.


Continue lendo → http://aquimequedo.com.br

Tango à luz da lua: milongas para dançar ao ar livre

milongas para dançar ao ar livre_practica patricios

Practica-Patricios. Foto Gisele-Teixeira

Para celebrar a chegada da primavera, nada melhor do que dançar um tango ao ar livre, com o ventinho no rosto ou iluminado pela luz da lua.

Há várias em Buenos Aires! Abaixo, a minha seleção!

Importante: como quase todas estas milongas não cobram entrada, e sim passam o “chapéu” no meio do baile para que a gente colabore, sugiro que todos deixem uma quantia proporcional ao esforço que significa armar tudo isso. Ou seja, um agradecimento de verdade e não moedas.

Dito isso, a divertir-se!

Sete milongas para dançar ao ar livre

 

Legistango

Essa milonga é perfeita para quem está passeando pelo Centro. Mas importante: ela acontece apenas uma vez por mês! Fica na rua Perú, 160, bem em frente ao prédio da Legislatura. Não à toa se chama Legistango! É preciso conferir no site o calendário dos meses a seguir.

A próxima será dia 4 de novembro, com apresentação de Muñecas Bravas, a Tango a 3 Bandas, e orquestra OJOS DE TANGO

Primeiro rolam os shows, depois começa a bailanta!

Primeiro rolam os shows, depois começa a bailanta!

 

Practica Parque Patricios

Esse é um dos meus lugares preferidos para dançar tango em Buenos Aires, onde “bato ponto” todos os sábados a partir do momento em que o calorzinho dá seus primeiros sinais.

A Prática Patricios  foi recentemente declarada de Interesse Cultural pelo Governo de Buenos Aires e é realizada na praça principal do bairro de Parque Patrícios (Subte H) e armada no braço – literalmente – pelo amigo Jean Pool. Todos os fins de semana ele leva as cadeiras, o piso, o som e os músicos para garantir que este espaço democrático, bem de bairro, se mantenha ao longo do tempo.

Ambiente super informal, com vizinhos mateando ao redor da pista. No finalzinho da tarde, se passa o tradicional “chapéu” e quem puder colabora com alguns pesos. Há classes gratuitas antes da prática. Entrada grátis.  (Praça de Parque Patrícios – SÁBADO – 16h)

 

milongas ao ar livre_paatricios

Practica Patricios. Foto Horacio Tapia

 

La Glorieta

Do outro lado da cidade, em Belgrano, se realiza a milonga La Glorieta – um lugar único para dançar tango em Buenos Aires. Acontece num coreto construído em 1910, antigamente usado por bandas de música, e recentemente reformado. É aberta a todo o público e tem entrada gratuita. Durante o inverno funciona aos sábados e domingos e, no verão, todos os dias.  (11 de Septiembre, entre Sucre e Etcheverria – SÁBADO E DOMINGO)

La Glorieta_ Governo de Buenos Aires

Um clássico da cidade. Foto Governo de Buenos Aires

 

Milonga Placita del Panuelo Blanco

O nome oficial é esse, mas todo mundo chama essa milonga de Milonga del índio, pois ela é organizada por Pedro “El Indio” Benavente, bailarino e professor que há anos comanda o lugar. Se realiza todos os domingos, a partir das 19h, na Plaza Dorrego, em San Telmo.

Enquanto de um lado os donos das bancas de antiquários começam a desarmar seus postos, do outro se monta a pista e se acendem as luzinhas coloridas que indicam que a festa vai começar, mesclando turistas e habituês.

Uma delícia para fechar o fim de semana. A entrada é à la gorra, ou seja, você paga o que puder quando passa o chapéu.(PRAÇA DORREGO – DOMINGO)

 

milonga ao ar livre _milonga del indio

Milonga del Índio. Foto Fernanda Barreto

Zona Tango

Esse é um dos melhores segredos que compartilho hoje. Anotem na agenda, apareçam!

Todas as quartas-feiras, Fernando Bietti abre as portas de sua própria casa para a milonga Zona Tango, que já é um clássico. Salas e pátio viram salão de baile, com direito a música ao vivo e projeções de filmes nas paredes dos prédios ao lado.

Ambiente super informal. Vinho, empanadas e Fernet!  (Venezuela, 2937 – QUARTA-FEIRA)

 

milonga ao ar livre_zona tango

Esta é numa casona, em Almagro. Foto Divulgação

 

 

Milonga del Patio

É realizada só uma vez por mês, no pátio da Casa del Bicentenário. Iniciativa solidária, que tem como objetivo recolher alimentos para organizações comunitárias. O lugar é bacana, a música é boa e sempre há casais de bailarinos convidados. Não se suspende por chuva! (Riobamba 954 – PRIMEIRO DOMINGO DO MÊS)

Milonga del Patio / Foto: Divulgação

Milonga da Universidad del Tango

Organizada pelos alunos de terceiro ano do Centro Educativo del Tango de Buenos Aires (CETBA), mais conhecido como Universidade do Tango, em sua sede no bairro de Almagro. Entre setembro e abril, e sempre e quando o tempo permite, a milonga acontece no pátio da escola, ao ar livre. Ambiente acolhedor para quem está aprendendo. Às vezes com música ao vivo, mas sempre com muita alegria e amor. Para dançar tango em Buenos Aires de um jeito diferente! (Agrelo 3231 – PRIMEIRA SEXTA DO MÊS)

Milongas ao ar livre_Cetba

Cetba / Foto: Gisele Teixeira

PS: Este texto foi publicado no ano passado no site  Bsas4u e volta em versão reloaded!

O post Tango à luz da lua: milongas para dançar ao ar livre apareceu primeiro em Buenos Aires: Aquí me quedo.


Continue lendo → http://aquimequedo.com.br

Museu Fotográfico Simik: câmaras antigas e onda digital

Museu Fotográfico Simik Foto Gisele Teixeira

Câmaras e fotos antigas são exibidas nas mesas

Com mais de 25 mil fotos e 700 câmaras antigas, o MUSEU FOTOGRÁFICO SIMIK é um convite à nostalgia e à curiosidade. Mas também à aprendizagem.

Este café de Chacarita é um bar temático e também um lugar que segue produzindo imagens, além de reunir o Clube de Fotógrafos de Câmaras Antigas.

São fanáticos por fotografia que não apenas colecionam essas joias, mas também as mantêm em funcionamento.

O Museu Fotográfico Simik fica na esquina de Federico Lacroze e Fraga. Além de um bom café, oferece cursos, conferencias, biblioteca e um laboratório em preto e branco para uso público gratuito, além de assessoramento técnico.

Confiram aqui a agenda completa de cursos. 

O lugar é de propriedade do fotógrafo publicitário Alejandro Simik, que em 1995 ganhou de presente uma Kodak de fole dos anos 1930.

A partir daí começou um “vício”, que incluiu viagens ao interior do país em busca de raridades. As mais antigas são de 1885 – de madeira, com objetivas e foles de bronze.

Em 2005, o Museu Fotográfico Simik foi declarado de interesse cultural pela legislatura da cidade.

Museu Fotográfico Simik Foto Gisele Teixeira

Mas não é um lugar parado no tempo. Há cursos de fotografia digital.

Abaixo, deixo um documentário sobre o Museu, dirigido por Gonzalo Gerardin e María Paula Trocchia.

O filme ganhou o primeiro lugar no I Concurso de Curtas Documentales Alternativa BA (2006), patrocinado pelo governo de Buenos Aires, e foi o segundo colocado no Concurso de Curtas Alberto Fischermann (2009), promovido pelo Fundo Nacional de Artes.

Paseo a través del Tiempo from Angelita Cine on Vimeo.

O post Museu Fotográfico Simik: câmaras antigas e onda digital apareceu primeiro em Buenos Aires: Aquí me quedo.


Continue lendo → http://aquimequedo.com.br

A delícia mais escondidinha de La Boca: Bar Portuario

Bar portuario paella

Temos que voltar para experimentar a Paella. Fotos: Facebook Bar Portuario

Aproveito que tô na onda gastronômica para compartilhar outra descoberta recente, feita durante o Mundial de Tango: o BAR PORTUARIO, em La Boca – um bairro cuja oferta de lugares para comer é bem limitada.

O lugar fica bem em frente onde foi realizada a Milonga del Puerto (Pinzón 102, esquina Caboto).

Além da primeira surpresa, a de descobrir este restaurante, vieram outras:  qualidade da comida e das taças de vinho – eu esperava tudo pior…puro preconceito com La Boca!

bar portuario comidas

Lulas fritas e “spaghetti-fruto-di-mare”. Foto Trip Advisor

O Bar Portuário tem pinta de velho bodegón de bairro – ou seja, decoração super simples – e é uma excelente opção para comer mariscos, pescados e frutos do mar em geral.

O cardápio, embora pequeno, tem opções neste estilo: Brochete de langostinos, pulpo a la gallega, paella a la valenciana, cazuela de mariscos, trucha grillada, tabla de mariscos.

Um amigo me escreve parra destacar que é caro. É sim! É bemmmm caro. 

bar portuario geral

Decoração estilo bodegón, bem simples

O dia que fui provei uns langostinos  (que é como se chama aqui o camarão de maior tamanho) ao alho e óleo e estavam divinos! Mas é preciso voltar para checar se a qualidade se mantém.

A gente sai meio com cheirinho de fritura, mas vale a pena!

Deixo aqui as avaliações do Bar Portuario no Guia Óleo e Trip Advisor. 

Aproveitem que estão no bairro para conhecer a USINA DEL ARTE ,  a  FUNDACIÓN PROA e o MUSEU DO CINEMA

PS: Portuario não tem acento em espanhol!

O post A delícia mais escondidinha de La Boca: Bar Portuario apareceu primeiro em Buenos Aires: Aquí me quedo.


Continue lendo → http://aquimequedo.com.br