Resquícios da Segunda Guerra Mundial??

A Alemanha ainda é assombrada pela 2° Guerra Mundial depois de 67 anos de seu fim: sobre o solo alemão e debaixo da água de muitos rios estão ainda mais de 100 mil bombas, lançados em bombardeios pelos aliados.
Semana passada, em Munique, durante escavações para uma obra, foi encontrada uma bomba de fabricação norte-americana, que devido a dificuldade em desarmá-la, foi detonada. A explosão controlada desta bomba de 250kg, causou alguns estragos: vidros de janelas foram estilhaçados, além de muitos telhados de casas e prédios sofreram princípio de incêndio devido aos sacos de palhas colocados ao redor da bomba para diminuir o impacto da explosão. Estes voaram pelo ar, causando os incêndios. Felizmente ninguém ficou ferido.

Segundo a reportagem da Deutche Welle (http://www.dw.de), a bomba estavam a apenas 1 metro de profundidade e continha um detonador químico de ação retardada, isto é, com o impacto desta bomba no solo, estourava uma ampola de vidro contendo acetona. A acetona provoca uma reação química que faz disparar o percussor da bomba com um atraso de horas ou até de dias, provocando depois uma violenta explosão. Por isso, a desativação do dispositivo da bomba encontrada em Munique era difícil, resultando na explosão controlada.

No estado que moro com minha família na Alemanha, a Renânia do Norte-Vestfália, se encontra o maior número de bombas da 2° Guerra Mundial enterradas, pois a região
abrigava a maioria das instalações industriais e militares do Terceiro Reich. Os ataques feitos pelos aliados nas cidades ao longo do rio Reno foi devastador.

Em novembro de 2011, pertinho aqui de casa, em Koblenz, devido a maré baixa, foi encontrada uma bomba de 1400 kg no rio Reno. Mais de 45 mil pessoas foram retiradas de suas casas para a sua desativação. Ocorreu tudo tranquilamente mas assustou muita gente, principalmente os mais velhos com recordação de infância daquela época de horrores.

Cerca de 13 equipes de especialistas em artefatos da 2° Guerra Mundial procuram ao longo do Reno por bombas para desativá-las. Diariamente são encontradas granadas de mãos e outros artefatos menores da 2° Guerra, e isso eles nem deixam a população ficar sabendo.

Quase a cada semana são encontradas bombas ainda ativas, causando o bloqueio de ruas, e remoção de pessoas das casas, escritórios ou hospitais na área em torno, normalmente 300 a 500 metros de distância.

O estado da Renânia do Norte-vestfália gastou em 2010 cerca de 21 milhões de euros na eliminação de antigos explosivos e armamentos de guerra.

Infelizmente a coisa é séria, e ainda levará muito tempo para eliminar todas as bombas escondidas pela região do Reno e em toda a Alemanha.

Por isso, sempre alerto meus filhos quando estão passeando pela margem do Reno: não toquem em nada que brilhe no chão...




Um dos especialistas em bombas da 2° Guerra Mundial, posa com a bomba encontrada em Munique na semana passada (Foto: Marc Mueller/Efe)




Estragos da bomba em Munique (Foto: Ap/Berufsfeuerwehr Muenchen/DAPD)


Prinipio de incêndio em prédios em Munique logo após a detonação da bomba  (Foto: Ap/Berufsfeuerwehr Muenchen/DAPD)


Continue lendo → http://alemanhaporquenao.blogspot.com